Ir para o conteúdo
Blogs de indústria da Microsoft

Uma mulher olhando um homem falando em uma sala de reunião

Introdução 

No comunicado externo (clique aqui) publicado no dia 1º de julho de 2021, a B3 informou que a nuvem do Azure (clique aqui) está homologada para conectividade à sua infraestrutura tecnológica, via RCB (Rede de Comunicação da B3 – clique aqui), com os sistemas de pós-negociação: 

  • Registro;
  • Liquidação; 
  • Compensação; 
  • Gerenciamento de Riscos. 

 

Para os participantes da B3, esta conectividade viabiliza a movimentação (clique aqui) das cargas de trabalho relacionadas aos sistemas de pós-negociação, do on-premises para o Azure, e facilita para os participantes que já operam no Azure. Dessa maneira, os participantes não necessitam de equipamentos de rede ou contratar links próprios. 

Com os sistemas de pós-negociação executados no Azure, os clientes podem usufruir de algumas características que corroboram para o Mercado de Capitais (clique aqui) inteligente. Assim, as instituições financeiras aproveitam os recursos de nuvem elásticos ilimitados para fortalecer o gerenciamento de riscos e responder às demandas de conformidade regulatória, através da: 

  1. Modelagem e simulação de riscos; 
  2. Experiência diferenciada para os investidores;  
  3. Aceleração do crescimento e a lealdade dos investidores por meio de percepções mais profundas;  
  4. Capacidade dos clientes para criar soluções e serviços (sandbox de inovação); 
  5. Cumprir as suas prioridades organizacionais; 
  6. Melhoria das investigações de risco e facilitar a conformidade; 
  7. Melhoria da eficiência operacional para atender às necessidades recorrentes;
  8. Redução dos custos de infraestrutura. 

 

Arquitetura de Conectividade 

Para conectividade da RCB com o Azure existem alternativas por meio do Azure ExpressRoute (clique aqui) para cenários de baixa latência e com 4 localidades (clique aqui) para conexão (edge location) disponíveis no Brasil ou por meio de uma conexão Site-to-Site VPN (clique aqui). Em ambos os cenários é possível utilizar as opções de Azure Virtual WAN (clique aqui) ou Gateway tradicionais (clique aqui) na topologia Hub-Spoke (clique aqui). 

 Os Diagramas mostram as opções mencionadas e como o cliente poderá conectar-se. 

Topologia HUB-Spoke 

Essa é uma arquitetura tradicional no Azure, onde o hub é uma rede virtual que atua como ponto central de conectividade e segurança com a estrutura de Pós-Negociação Os spokes são redes que estão emparelhadas com a HUB e servem para isolar as cargas de trabalho nas diferentes divisões de rede que atente ao ecossistema da RCB.  

Arquitetura Azure

Azure Virtual WAN 

No Azure Virtual mantermos a abordagem de hub conectado com os serviços de Pós-Negociação, com escalas maiores, centralização do roteamento/firewall e totalmente gerenciada pela Microsoft.      

Azure WAN arquitetura

 

Essas são arquiteturas de referências que possibilitam os clientes escolherem a melhor alternativa para conectividade com a RCB. Recomendamos em todo processo de jornada de cloud utilizar o guia de adoção da Microsoft (Cloud Adoption Framework – clique aqui) e /ou seguir os 5 pilares do Well-Architected (clique aqui para saber mais). 

Os diagramas mostram que os sistemas de pós-negociação estão nos datacenters da B3 e para que haja conectividade entre as empresas que optarem pelo uso do Azure para acesso a RCB, podem contar com os serviços de Azure ExpressRoute e Azure VPN Site-to-Site.  

 

Conclusão 

A Microsoft suporta clientes financeiros na vertical de Mercado de Capitais (clique aqui), com casos de sucesso.  

Devido a esta inserção no suporte ao Mercado de Capitais, representado pela B3 e participantes, esta publicação detalha a arquitetura que estabelece à conectividade da B3 com a plataforma de nuvem do Azure. Este é um ambiente escalonável, confiável para hospedar, inicialmente, os sistemas de pós-negociação.  

Este modelo de conectividade, chamado de RCB via Cloud, provê acesso a todos os sistemas de pós-negociação. No Manual de Acesso à Infraestrutura Tecnológica da B3 há mais detalhes da RCB via Cloud. Clique aqui para acessá-lo.

Quaisquer dúvidas, necessidade de detalhamento técnico, requerimentos de provas de conceito ou conectividade, podem entrar em contato com o nosso time da Indústria de Serviços Financeiros aqui. 

 

Autores:
Adilson Coutrin
Adilson Coutrin (Microsoft) é um Arquiteto de Soluções na Microsoft, com mais de 16 anos de experiência em tecnologia. Formado em Ciências da Computação e pós-graduado em Cibersegurança e MBA em Arquitetura de Redes e Computação em Nuvem. Atualmente apoia projetos de adoção em nuvem, migração, transformação digital e processos de modernização com foco em infraestrutura, segurança e rede.

 

 

João Aragão

João Aragão (Microsoft) é um Executivo de Tecnologia da Indústria de Serviços Financeiros na Microsoft LATAM. Focado principalmente na plataforma de nuvem (Azure), e nos temas quentes da Indústria de Serviços Financeirosantifraude, antilavagem de dinheiro, Open Finance (Banking e Insurance)Sistemas de Pagamento Instantâneo, moeda digital (CDBC)blockchainmodernização de sistemas legadosDRprova de vida e identidade digital. Sou professor, CCIE #50053, mestre em RedesAI/ML e doutorando em AI/ML.

 

 

Fernando DeolinoFernando Deolino (B3) é um Arquiteto de Infraestrutura de TI, atua a 15 anos no mercado de capitais. Participou de diversos segmentos e projetos de infraestrutura focadas na modernização dos ambientes de Negociação e Pós Negociação, é entusiasta na jornada para a cloud, está em constante busca de atualização sobre as novas tecnologias. Divide seu tempo livre nas práticas de exercícios físicos na companhia de sua esposa, apreciador de filmes e seriados, além das tradicionais reuniões com os amigos e familiares. 
   

 

 

Vitor Hugo SouzaVitor Hugo Souza (B3) é um Analista de Infraestrutura de TI Sênior especializado em redes e cloud que trabalha a mais de 10 anos no mercado financeiro. Ampla experiencia com design; implementação e gerenciamento de redes e soluções de infraestrutura de nuvem com alta disponibilidade; tolerante a falhas e escaláveis para o mercado financeiro. Atualmente dedica seus dias na modernização da infraestrutura tecnológica dos sistemas B3 através do uso de serviços de nuvem e práticas de Infraestrutura como Código. Adora viajar na companhia de sua noiva, conhecer as diversas culturas do mundo e proporcionar bons churrascos para os seus amigos e familiares.

 

 

José Luiz

José Luiz Bassi Toninatto (B3) é um Engenheiro de Redes, ativo há 22 anos, sendo 13 anos exclusivamente no mercado de capitais e financeiro, atuando como líder técnico de projetos relacionados às camadas de conexões externas com corretoras, bancos e outras instituições financeiras clientes da B3 no segmento de Bolsa de Valores, além de projetos especiais com operadoras de Telecom, infraestruturas de transmissão ópticas (DWDM), redes sem fios internas e abordagem indoor das redes de mobile públicas nas localidades onde trabalha, além de forte atuação e apoio em estudos e projetos com clouds públicas, SDN e SD-WAN e apoio em projetos relacionados a colocation e data centers. Sua vida pessoal é um mistério, mas dizem que além de ser corredor de rua inveterado, é um pai dedicado e ex-membro e compositor de bandas de metal-industrial.