Em um mundo pós-pandemia, onde quarentena e distanciamento social podem não ser mais a norma, o modelo híbrido emergente de atendimento aos pacientes capacitará o acesso ao atendimento para todos, e as mudanças provavelmente irão acelerar nos próximos anos. Os sistemas de saúde que utilizam uma abordagem omnicanal estão ajustando a maneira como triam, avaliam e cuidam dos pacientes usando métodos que não dependem de serviços presenciais. Embora a tecnologia de telessaúde e seu uso não sejam novidade, a adoção generalizada por parte dos consumidores, prestadores e pagadores de serviços de saúde durante a pandemia reduziu as barreiras ao acesso e promoveram o uso de serviços virtuais de saúde como forma de oferecer um atendimento agudo, crônico, primário e especializado. 

O próximo capítulo da prestação de serviços de saúde não tratará a saúde virtual como um sistema separado, mas como parte de um modelo de prestação de serviços de saúde omnicanal mais amplo que equilibra o atendimento virtual e presencial. Você pode conferir nosso webinar recente, onde líderes virtuais de saúde da Geisinger e líderes clínicos da Teladoc e da Microsoft exploraram os desafios e as oportunidades que os provedores de serviços enfrentam ao realizar essa abordagem híbrida. A apresentação também verá detalhadamente como a plataforma de serviços de saúde virtuais Teladoc Health Solo (agora integrada com o Microsoft Teams) permite experiências conectadas em pontos de serviços de atendimento físicos e virtuais. 

Melhora do alcance ao paciente 

Os avanços tecnológicos já começaram a remodelar a forma como os pacientes se envolvem com seus prestadores de serviços de saúde. Uma abordagem omnicanal para os serviços de saúde permite que os indivíduos assumam o controle de sua saúde e se comuniquem com seus prestadores em seus próprios termos por email, mensagem, Web, chat e celular. Para os prestadores, depois que essas funcionalidades forem estabelecidas, as organizações de saúde serão capazes de identificar necessidades únicas de membros nos momentos importantes, desenvolver intervenções adaptadas a cada indivíduo e otimizar continuamente o engajamento por meio de recursos digitais ágeis. 

As organizações de saúde estão desenvolvendo e implementando experiências de serviços de saúde compatíveis e conversacionais com tecnologia de IA em escala para assumir o processo de triagem dos pacientes e inserir dados em tempo real. Isso leva a um aumento na produtividade da equipe de suporte e permite que eles direcionem a energia para outro lugar. A Providence, um sistema de serviços de saúde com 51 hospitais e mais de 1.085 clínicas no oeste dos Estados Unidos, utilizou o Azure Health Bot com eficácia para triagem de pacientes e responder às suas dúvidas específicas sobre sintomas da COVID-19, liberando os prestadores para atender os pacientes que mais precisavam. Desde responder perguntas até encaminhar pacientes para a via adequada de atendimento ou serviço, a tecnologia proporcionou uma melhor experiência para os pacientes e permitiu que a Providence aumentasse drasticamente a capacidade do sistema de serviços de saúde. A Providence também contribuiu com um modelo para a galeria do Azure Health Bot que outras organizações podem usar para projetar e implementar rapidamente o Azure Health Bots para combater a gripe. O modelo de cenário para gripe combina informações de várias fontes com FAQs e direciona os usuários para um localizador de local de vacinas. 

Minimização do risco para profissionais de saúde e pacientes 

As visitas virtuais estão sendo amplamente utilizadas na “triagem avançada” dos pacientes muito antes da necessidade de chegar às clínicas de cuidado primário e se tornaram a salvação que oferece cuidados rotineiros para pacientes com doenças crônicas. Ao implementar soluções e programas virtuais de serviços de saúde, os pacientes podem receber atendimento em casa, sem entrar em unidades médicas, minimizando o risco de exposição ou transmissão ao COVID-19 ou outros vírus. 

Os benefícios para a equipe médica que utiliza soluções de telessaúde para comunicação não urgente ajuda a reduzir as pressões enfrentadas em salas de emergência, clínicas e salas de espera já lotadas. Os médicos têm a oportunidade de transitar entre pacientes e operações clínicas, liberando-os de tarefas administrativas e maximizando seu tempo com os pacientes. 

O Walsall Healthcare National Health Service (NHS) Trust, parte do NHS no Reino Unido, fornece serviços hospitalares e comunitários locais para cerca de 300.000 pessoas no bairro de Walsall e arredores. Com a chegada da COVID-19, o pronto-socorro do hospital ficou lotado de pacientes. O hospital precisava continuar fornecendo outros cuidados necessários . Mas o Trust também precisava manter os funcionários saudáveis e seguros. A organização e capacidade deles de cuidar da população permaneceram intactas com o uso do Microsoft Teams para visitas virtuais de saúde com os pacientes e das Salas do Microsoft Teams para executar toda sua estrutura de comando, se relacionar com parceiros nas alas e cuidar de todo o bairro. 

Maior comunicação entre médicos, profissionais de saúde e pacientes 

Não é possível que médicos, enfermeiros e profissionais de saúde fiquem de olho em todos os pacientes o tempo todo para ver se eles apresentam problemas de saúde. No entanto, com dispositivos como pressão arterial habilitada para Wi-Fi e monitores de açúcar no sangue, além de sensores que detectam queda, eles podem melhor monitorar a saúde e o bem-estar dos pacientes. Como os dispositivos registram estatísticas vitais, a equipe de serviços de saúde tem uma ideia melhor da saúde de um indivíduo ao longo do dia e tem um alerta antecipado sobre problemas de saúde iminentes. Com uma visita virtual disponível, o enfermeiro, o funcionário de suporte pessoal ou profissional de saúde pode consultar um médico ou apenas checar remotamente para perguntar como o paciente está se sentindo. 

O monitoramento remoto de pacientes não só ajuda a cuidar de mais pacientes, mas também oferece um atendimento de nível mais elevado. Os enfermeiros podem se concentrar nos pacientes mais críticos sabendo que receberão um alerta se houver um problema direto com o paciente. Médicos e profissionais de saúde veem se um paciente está seguindo o plano de cuidados prescrito e, se necessário, agem. Os asilos podem reduzir as visitas hospitalares caras e acessar um médico remoto. Com o envelhecimento da população e a iminente escassez de profissionais de serviços de saúde, a saúde virtual é uma forma eficaz de construir resiliência no sistema de saúde. 

A Rx.Health está encarando os desafios dos serviços de saúde do século XXI encontrando maneiras de os profissionais de serviços de saúde usarem a tecnologia para dar visibilidade ao dia a dia de um paciente sem interrompê-lo. Embora profissionais médicos qualificados não possam estar em todos os lugares, os aplicativos podem. A Rx.Health criou uma coleção de soluções digitais de saúde que tornam a navegação do atendimento, o monitoramento do paciente e o engajamento mais rápidos e automatizados do que nunca, e em uma escala muito maior entre as populações de pacientes. 

A adoção de uma abordagem híbrida e composta para o atendimento melhora a agilidade e permite que a organização mude o foco rapidamente em resposta às mudanças nos ambientes de saúde. Ao investir em funcionalidades omnicanal de apoio ao consumidor, os provedores de saúde em breve poderão perceber um valor mensurável a partir do engajamento dos pacientes de próxima geração. Com acesso imediato às informações corretas do paciente, as equipes de serviços de saúde serão capazes de alavancar o cenário de cuidado certo, seja virtual ou presencial, no momento certo para cada paciente, sem navegar em muitos sistemas fragmentados. Assista ao webinar para obter mais insights sobre a jornada para a prestação de serviços de saúde omnicanal, desde repensar a prestação de serviços de saúde e fluxos de trabalho administrativos até a construção da confiança do paciente na qualidade do atendimento virtual.