Ir para o conteúdo
Blogs de indústria da Microsoft

um homem agachado, usando capacete, olhando para um notebook

Recentemente tive o grande prazer de participar da conferência ONS 2018 na Noruega, onde os destaques do setor se reuniram para discutir o futuro do panorama de petróleo e gás.

Durante o evento, meus colegas e eu exploramos como a onda atual de digitalização está mudando ecossistemas do negócio de energia. Foi especialmente gratificante ouvir sobre o trabalho que empresas, que incluem Accenture, BHGE, DNV GL, Emerson, Equinor, Kongsberg Digital, Maana e Siemens, estão fazendo para impulsionar a cadeia de valor de petróleo e gás usando tecnologias Microsoft.

O panorama de petróleo e gás

Ao olharmos para trás e vermos os transtornos que o setor enfrenta hoje—pressões regulatórias e de conformidade, escassez de funcionários habilidosos, flutuações do preço do petróleo cru e assim por diante—sabemos que inovação não é mais um opcional. Automatizar tarefas cotidianas será uma das principais maneiras como sobreviveremos à próxima década, e dominar dados é como chegaremos lá.

Mas não se trata apenas de capturar os dados que são colhidos de equipamentos e ativos conectados, mas de extrair insights acionáveis deles. Embora o setor de petróleo e gás tenha sido historicamente bom em instrumentar plataformas e em armazenar dados em bancos de dados de grandes séries temporais, houve problemas significativos com a utilização desses dados para tomada de decisões críticas. A Bain & Co. estima que melhor análise de dados pode ajudar empresas de petróleo e gás a aumentarem a produção entre 6 e 8 por cento. A Shell nos diz que até mesmo um aumento de apenas um por cento globalmente na quantidade de petróleo extraído dos campos existentes seria equivalente a três anos de produção nos níveis atuais. Considerando as taxas de descoberta típicas de 36-40%, a oportunidade é bastante real.

A oportunidade digital

Com base em nosso envolvimento com algumas das maiores empresas de petróleo e gás, identificamos o que chamamos de pontos focais digitais: áreas em que vemos a maior promessa de impacto digital usando dados. Aqui estão alguns exemplos empolgantes que têm o potencial de se converterem em bilhões de dólares de economia.

Exploração – Reservas inteligentes


Explorar e modelar reservas significa aumentar a recuperação de hidrocarbonetos. Existe um grande impulso em aumentar os modelos físicos de hoje usando data lakes com modelos de aprendizagem profunda. Poder utilizar aprendizagem de máquina e realidade misturada para auxiliar na interpretação de dados melhora significativamente a eficiência de encontrar bolsões de hidrocarbonetos em reservas, não apenas campos novos, mas também maduros.

Desenvolvimento – Planejamento de poços

Desenvolvimento de campos é uma área em que usar IA e modelos de aprendizagem de máquina para o planejamento de poços e campos oferece uma ótima oportunidade. Agora podemos romper os silos de dados de subsolo para fornecer recomendações para a melhor topologia para poços de produção e de injeção. Podemos fazer isso capturando dados coletivos de empresas parceiras usando o Azure e depois colocando ferramentas como IA e aprendizagem de máquina para funcionar para analisar e identificar as oportunidades.

Tanto para exploração quanto para desenvolvimento, a Computação de Alto Desempenho (HPC) da Microsoft tem um grande papel, permitindo às organizações executar mais simulações com conjuntos de dados maiores por menos dinheiro, para que elas possam se tornar mais precisas e mais rápidas em encontrar hidrocarbonetos. Isso, combinado com modelos de aprendizagem de máquina e IA, pode ajudar as empresas a interpretarem melhor dados sísmicos e a identificar bolsões de gás e petróleo em horas—um processo que costumava levar até um ano!

Estamos fazendo um empolgante trabalho com a Schlumberger para digitalizar melhor o negócio de perfuração de petróleo e gás conforme ajudamos empresas a desenvolver planos de perfuração de maior qualidade muito mais rápido por meio da automação de tarefas repetitivas e de fluxos de trabalho de validação usando dados.

Perfuração e Conclusão – Otimização da perfuração

Historicamente, a perfuração envolve coleta de muitos dados, mas eles nem sempre são bem utilizados. A IA pode oferecer melhorias significativas para atingir as zonas de produção certas com direcionamento geográfico. Simulações de HPC de grande escala podem reduzir o tempo de perfuração. Por exemplo, recentemente usamos essas capacidades para ajudar uma empresa de serviços a otimizar suas operações de plataforma reduzindo, de meses para apenas dias, o tempo necessário para processar o registro em log enquanto examina dados de perfuração. Extraordinário! E a Seadrill, líder em perfuração de petróleo e gás em águas profundas, está usando o Microsoft Azure e o Power BI para reunir enormes quantidades de dados de segurança, operacionais e financeiros de vários sistemas e transformá-los em insight acionável.

Produção – Integridade de ativos digitais

A IoT é o que gera excelência operacional na fase de produção ao facilitar a coleta de dados diversificados de todos os recursos. Essas diferentes fontes de dados alimentam gêmeos digitais de processos de produção fim a fim, permitindo-nos otimizá-los globalmente.

Depois, tecnologias como IA em tempo real, Power BI e Azure Machine Learning nos ajudam a agregar e a visualizar os dados para minimizar o tempo de inatividade e reduzir as falhas de equipamentos. Isso pode ser feito até no nível de bombas individuais. Esse tipo de manutenção preditiva é o que permitirá a empresas de petróleo e gás não apenas economizar tempo e dinheiro consideráveis ao estenderem o tempo de vida de investimentos em novos ativos, mas também dará vida nova—e uma nova proposta de valor—a ativos mais antigos.

Parcerias para possibilitar um futuro sustentável

Como pode ver, existe uma enorme oportunidade em termos de como a tecnologia digital está possibilitando novas eficiências, novos processos empresariais e novo potencial de receita. De fato, estamos vendo empresas de EPC (Engenharia, Aquisição e Contratação) traçarem uma nova jornada digital reinventando modelos de negócios para expandir para capacidades de valor agregado como a criação de gêmeos digitais e a prestação de novos serviços de tecnologia. Gosto de chamar essa tendência de EPC como um Serviço.

A Microsoft tem o orgulho de impulsionar esse tipo de transformação por meio de fortes investimentos no setor e de inovação conjunta com nossos parceiros. Um exemplo notável: estamos investindo muito na região nórdica. Esses investimentos são profundos, estratégicos e incrivelmente empolgantes! Primeiro, estamos expandindo nossa computação em nuvem na Europa ao fornecer a Nuvem Microsoft inteligente partir de duas novas regiões de data center na Noruega.

Também estamos fortalecendo nossa parceria com a Equinor, uma empresa que desempenha um papel fundamental no estímulo à inovação na Noruega. Estamos trabalhando juntas para acelerar a transformação digital na região à medida que aproveitamos o vasto conhecimento do mercado da Equinor para apoiar nosso trabalho no desenvolvimento de novas soluções de energia. Além disso, a Equinor escolheu nossos data centers na Noruega, assim como uma variedade de tecnologias e serviços Microsoft, para possibilitar sua própria transformação digital e para gerar inovação possibilitada pela nuvem.

Fiquei contente em explorar mais a fundo nossa parceria na ONS com o COO da Equinor Jannicke Nilsson, que compartilhou insights sobre a visão da Equinor de um futuro digital, sustentável e seguro em energia.

A ONS é uma instituição na história energética da Noruega e continua a desempenhar um papel vital no panorama futuro. Agradeço a eles por me convidarem a compartilhar a visão da Microsoft e a participar de algumas discussões pioneiras à medida que trabalhamos juntos para aproveitar novas oportunidades de energia na era digital de hoje.

Twitter: @Caglayan_Arkan

LinkedIn: Çağlayan Arkan