Ir para o conteúdo
Blogs de indústria da Microsoft

Empresas devem priorizar adaptação à Lei Geral de Proteção de Dados até 2020 

A pouco mais de um ano para a Lei Geral de Proteção de Dados entrar em vigor, empresas de todos os tipos e tamanhos já têm o tema como grande prioridade e começam a endereçar medidas necessárias para ficar em conformidade com a nova lei. A LGPD começa a valer em agosto de 2020 e tem objetivo de garantir às pessoas maior privacidade de dados pessoais e permitir um maior controle sobre eles.

Todos os setores da economia serão afetados pela regulamentação, já que ela se aplica a qualquer dado que seja tratado no Brasil e a qualquer informação pessoal que tenha sido coletada no país. A LGPD vai aplicar punições severas a companhias que não estiverem adaptadas aos novos processos, podendo gerar multas de até R$ 50 milhões.

Por outro lado, quem se planejar antes para as mudanças que a lei trará vai colher benefícios e garantir vantagem competitiva no mercado. Para você se antecipar e conseguir se organizar a tempo, criamos uma lista com seis dicas de como a sua empresa pode ficar em conformidade com a Lei Geral de Proteção de Dados. Confira abaixo!

Prepare-se com antecedência

A LGPD é uma lei complexa e que vai trazer transformações significativas na forma como organizações manipulam dados pessoais. A adaptação à regulamentação leva algum tempo e precisa ser feita com cuidado para cumprir as exigências necessárias.

Portanto, deixar para se preocupar com o tema faltando um ou dois meses para a lei entrar em vigor não é uma boa escolha. Planeje-se com antecedência para conseguir ajustar todos os processos a tempo e não ter que correr quando o prazo estiver acabando.

Estude a nova lei

Justamente por ser complexa, a Lei Geral de Proteção de Dados deve ser estudada e avaliada com cautela e atenção. Além de entender as mudanças em si, é fundamental compreender o impacto da nova lei e como ela afetará seus negócios.

As obrigações das companhias vão mudar em pontos referentes à segurança, transparência de dados, privacidade e proteção de informações pessoais. E é preciso estar a par de tudo isso.

Foto de um homem sentado olhando para duas telas de computador

Redefina políticas de privacidade

Como dito anteriormente, a LGPD aumenta a necessidade de avisos de privacidade e exige um requisito maior de transparência. Dessa forma, é provável que empresas precisem reescrever suas declarações publicadas.

Com isso, avisos de privacidade mais completos e com mais detalhes serão necessários. Alguns exemplos desses avisos podem ser: incluir orientações claras sobre a política de privacidade no site, dizer quais informações estão sendo coletadas e definir como os dados são armazenados.

Integre as áreas da empresa

Não é só a equipe de privacidade e segurança da sua companhia que precisa estar por dentro da Lei Geral de Proteção de Dados. Qualquer pessoa que lide com informações precisa ser instruída sobre as novas regras, desde a área de marketing até funcionários do time de vendas.

Até para quem não trabalha diretamente com dados é interessante passar um geral sobre a regulamentação. Dessa forma, todos os funcionários ficam na mesma página e entendem a importância do tema.

Use a tecnologia a seu favor

Com a lei entrando em vigor em alguns meses, a tecnologia se apresenta como uma grande aliada a todos os tipos de empresa, já que ela facilita a implementação de soluções que vão otimizar a segurança dos dados. O Microsoft 365, por exemplo, é um conjunto de serviços da Microsoft que vai permitir ao seu negócio atender aos requisitos da LGPD e estar em conformidade a tempo e sem dor de cabeça.

A solução atende a necessidades de proteção da informação exigidas pela nova lei e auxilia seus profissionais a realizar ações como descobrir dados sensíveis, garantir segurança em diferentes dispositivos, restringir acessos e detectar ameaças.

Defina um plano de ação

Preparar-se para a Lei Geral de Proteção de Dados exige estudo, colaboração e esforço de toda a empresa. Por isso, organize desde já um plano para que tudo seja realizado de acordo com as datas estipuladas e da melhor maneira possível.

Defina quais passos serão tomados e quem serão os responsáveis por cada um deles. Desenvolva processos eficientes, antecipe possíveis problemas e faça com que todos entendam o quão necessário é estar com conformidade com a lei.

Lembre-se: apesar de ser um desafio difícil, fazer com que sua companhia se adeque à regulamentação deve ser visto como mais do que simplesmente uma obrigação. Um empreendedor visionário consegue enxergar nesse contexto resultados positivos e que vão dar à organização diferencial competitivo e destaque em relação aos concorrentes, assim como para seus clientes.

Quer entender com mais detalhes como as ferramentas da Microsoft podem melhorar a segurança da sua empresa e fazê-la ficar em conformidade com a LGPD? Confira aqui alguns cenários comuns de privacidade e saiba como a tecnologia vai te ajudar nessa jornada.