Ir para o conteúdo
Blogs de indústria da Microsoft

Duas pessoas em uma loja com tecidos expostos na parede

Os varejistas que buscam aumentar a satisfação do cliente enquanto diminuem os custos estão se voltando para a inteligência artificial (IA) para transformar as operações. Eles usam a IA na nuvem para processar grandes volumes de dados para oferecer recomendações de produtos online ou otimizar a previsão de demanda. Com o advento de hardware otimizado por IA e aplicativos de análise em contêineres, os varejistas agora estão aplicando IA na borda. Os dispositivos de borda executam algoritmos de IA para analisar e atuar nos dados localmente. Além de reduzir a largura de banda, a IA na borda facilita a tomada de decisões em tempo real. De acordo com a pesquisa da Gartner, 77% dos varejistas planejam implantar a IA até o final deste ano.1 Conversei com os parceiros Neal Analytics, Consumption Information Real Time (CIRT) e Ombori para saber como eles estão usando os serviços de IoT do Azure com IA para inovar as operações na loja. 

Clique aqui e saiba como a Microsoft possibilita o varejo inteligente. 

 

Garantindo a disponibilidade dos produtos nas prateleiras 

Quando um cliente investe tempo e energia para se deslocar a uma loja física, o varejista precisa garantir que os produtos estejam disponíveis nas prateleiras. Uma farmácia de liderança nacional adotou a IA na borda para gerenciar seus estoques nas prateleiras. 

A farmácia líder selecionou uma solução da Neal Analytics chamada StockView. A solução conta com transmissões de vídeo de alta definição de câmeras IP apontadas para as prateleiras das farmácias. Estas transmissões de vídeo são enviadas a dispositivos do Azure Stack Edge (clique aqui) na loja, que executa um modelo de IA de visão personalizada. Os modelos de IA processam o vídeo de alta definição em tempo quase real para detectar seções vazias das prateleiras. Quando detecta-se que um item está fora de estoque, os funcionários são notificados. O Stock View também analisa as tendências de estoque para ajudar a melhorar o planejamento de inventário em todas as lojas. 

Greg Gomez, VP de Desenvolvimento de Negócios da Neal Analytics, afirmou: “ao implementar a IA de visão computacional no Azure Stack Edge, conseguimos fornecer ao cliente uma solução de detecção de estoque econômica que se expande para milhares de lojas sem a necessidade de atualizações dispendiosas das prateleiras das lojas ou infraestrutura de hardware”. 

 

Reduzindo os custos de equipamentos na loja 

O machine learning, um subconjunto de IA, pode ser usado para construir programas de manutenção preditiva para equipamentos de varejo. A manutenção preditiva aumenta a eficiência e reduz as despesas. 

A South African Breweries (SAB (Pty) Limited), uma subsidiária da AB InBev, aplicou uma solução inovadora de IoT do Parceiro Estratégico da Microsoft, Consumption Information Real Time (CIRT), para monitorar a localização e o estado de sua frota de mais de 100 mil refrigeradores implantados em restaurantes, bares e tabernas em toda a África do Sul em 2020. Conectar cada refrigerador à nuvem do Azure melhorou o rastreamento e permitiu que a SAB reduzisse o número de refrigeradores perdidos a cada ano, que chegava a um número médio de cerca de 10% do inventário total. 

Além de um sensor de localização, a solução Fridgeloc© Connected Cooler da CIRT construída com o Azure IoT Central (clique aqui) incluiu sensores de temperatura – no interior do refrigerador e no motor dele.  Os dados de temperatura deram à SAB insights valiosos para melhorar os resultados de negócios. A CIRT e a SAB podem correlacionar dados de temperatura no interior e no motor do refrigerador em termos de dados dinâmicos de temperatura analisados no Azure. Algoritmos de machine learning puderam ser aplicados para prever quando a AB InBev deve enviar um técnico para reparar um refrigerador. 

O uso destes algoritmos para conduzir a manutenção pode ajudar a SAB a evitar períodos de inatividade, apoiando os esforços para minimizar o consumo de energia quando os técnicos se deslocam. Esta abordagem proativa diminui o tempo de inatividade, aumenta as vendas, já que ninguém quer beber cerveja quente, e elimina as chamadas de emergência e os altos custos associados. 

Ajay Lalu, cofundador da CIRT disse: “a capacidade de saber quando um refrigerador está se comportando de forma anormal pode economizar milhões em taxas de visitas de manutenção única todos os anos, criando uma melhor experiência do cliente, pois o proprietário do bar nem sequer tem que registrar uma chamada, reduzindo as frustrações e aumentando as vendas, já que o refrigerador está sempre operando de forma ideal. Isto tem um impacto nas emissões de CO2, o motor funciona de forma ideal, usando menos eletricidade e necessitando de menos visitas.  Quando um técnico estiver na área, ele pode fazer a manutenção de outros refrigeradores de forma proativa”. 

Criando experiências exclusivas na loja 

Os varejistas estão usando a IA na loja para criar experiências exclusivas. Estas experiências transformam a loja física em um destino e dão aos clientes um motivo para voltar após a pandemia da COVID-19. Em seu artigo da HBR, “Como será o futuro do varejo?”, Kate Machtiger comenta: “o maior espaço para a inovação está nas experiências”.2 A tecnologia agora oferece a capacidade de dispositivos na loja poderem ver, ouvir, falar, pesquisar, entender e acelerar a tomada de decisões, permitindo uma grande variedade de casos de uso experiencial. 

Desde 2018, a H&M tem aplicado com sucesso a IA para criar uma experiência memorável e convincente em sua principal loja na cidade de Nova York com um espelho interativo. O Voice Interactive Mirror da H&M foi construído em uma colaboração com o Ombori Group e o ITAB utilizando os Serviços Cognitivos do Azure (clique aqui). Os visitantes da loja controlam o espelho com a voz. O espelho fala com os visitantes e fornece uma vitrine de “inspirações de moda”. Ele também oferece o recurso de “selfie”. Os visitantes criam uma imagem no estilo de capa de revista e podem baixá-la em seu dispositivo móvel para compartilhá-la nas mídias sociais com um código QR. 

A experiência interativa foi uma vitória para a H&M. A maioria dos visitantes que interagem com o espelho compartilha suas experiências nas redes sociais. Isto os conecta à H&M para maior engajamento. 

Andreas Hassellof, CEO do Ombori Group, comentou: “o uso da IA pelo varejo experiencial é fundamental para trazer os clientes de volta à loja. Adicionar uma surpresa divertida à visita à loja como a H&M fez torna essa visita memorável”. 

Resumo 

Vimos três exemplos de como os varejistas estão usando IA na borda para inovar as operações na loja: minimizando a falta de estoque com detecção de visão, reduzindo os custos de equipamentos por meio de manutenção preditiva e criando experiências exclusivas para envolver os clientes nas lojas físicas. Tecnologias como Azure Stack Edge, Serviços Cognitivos do Azure e Azure IoT Central estão permitindo que os varejistas aumentem o engajamento e a satisfação do cliente, ao mesmo tempo em que diminuem os custos. 

Saiba mais sobre como a Microsoft possibilita o varejo inteligente aqui. 

Clique aqui e baixe o Guia estratégico para o varejo em 2021 da Microsoft. 

Clique aqui e baixe o Relatório de Sinais da IoT e leia a pesquisa de varejo. 

Confira as demonstrações de IoT para varejo no GitHub (clique aqui).
 

 

Referências: 

1Gartner Predicts At Least Two Top Global Retailers Will Establish Robot Resource Organizations to Manage Nonhuman Workers By 2025 (clique aqui) 

2What Will the Retail Experience of the Future Look Like? (clique aqui)